Como a M2X conquistou mais clientes utilizando o Obra Prima

Crescer no mercado da construção civil apesar da crise. Veja como a M2X conseguiu isso com o uso de Obra Prima.
M2X conquistou mais clientes utilizando o Obra Prima
M2X conquistou mais clientes utilizando o Obra Prima

Só com a adoção do sistema Obra Prima, a construtora cumpriu já em abril, 90% das metas planejadas para 2019.

Faz dois meses que o proprietário da M2X Engenharia e Arquitetura, o empresário e construtor Roniel Mesquita, adotou Obra Prima. Mas os resultados já começaram a aparecer em proporções que ele não conseguiria imaginar antes de usar o Obra Prima.

Tudo começou quando o Roniel assistiu a um vídeo do Canal da Engenharia, com Felipe Rodrigues. À primeira vista, o proprietário da M2X soube que este era o sistema que estava faltando para a construtora conseguir o tão sonhado crescimento projetado para 2019. Nem procurou saber de outras soluções tecnológicas, pois sabia que tinha encontrado a solução ideal.

A M2X está há cerca de três anos no mercado da construção civil. Mas desde muito jovem Mesquita atua na área, já que o sangue dos construtores corre pelas veias da família. Cresceu vendo o pai lidar com gestão de obra  e sempre quis seguir essa carreira.

Hoje ele busca inovação e encontrou na tecnologia da construção civil um caminho para ver a construtora crescer ainda mais. Afinal de contas, ele tem uma boa demanda por serviços em Brasília (DF) e nem sempre consegue abraçar todas as obras que batem à porta da empresa.

Boa parte do desafio do empresário está centrada no fato de todas as decisões e tarefas da M2X passarem pelas mãos dele. Com Obra Prima, Roniel delegou algumas atividades burocráticas, o que fez com que se dedicasse ao acompanhamento técnico e estratégico das atividades da construtora.

Mas como Roniel deu xeque-mate na conquista de novos clientes e conseguiu, de fato, esquecer antigas funções para desempenhar outras novas?

Xeque-mate: a importância da confiança na gestão de obra

No contato com um de seus clientes mais recentes, Roniel abriu o Portal do Cliente no Obra Prima para mostrar como seria o relacionamento entre eles daquele momento em diante. Selecionou uma das obras ativas e navegou pelas funcionalidades.

No diário de obra, a possibilidade de ter acesso a documentos de contrato, boletos de pagamentos, projetos e a outras funcionalidades, transmitiram o que o proprietário da M2X desejava: a imagem de uma empresa de credibilidade.

“O Portal do Cliente foi o xeque-mate”, conta Roniel, que completa: “Já de cara, fechei negócio só por mostrar o Portal do Cliente. O cliente não quis nem saber do valor de outra proposta ou negociar”.

Quando vê a facilidade de controlar cada etapa de execução, segundo o construtor, “o cliente já enche os olhos”. Por isso, na M2X a gestão de obras agora conta com um valor agregado: a confiança. E para o perfil do consumidor que se relaciona com a empresa, confiar não tem preço.

Mas não foi somente o relacionamento com o cliente que se transformou!

Mudança na rotina dos mestres de obra

O dia a dia dos mestres de obra da M2X ganhou um novo desfecho. Ao final da jornada de trabalho, eles registram no app Obra Prima o que foi realizado no período. Metragem de reboco, areia e tudo o que for executado, vai para o sistema com o simples toque na tela do smartphone.

Em complemento a tal registro, os mestres de obra ainda criam fotos e vídeos para documentar visualmente o processo de construção. Tanto o Roniel quanto os clientes dele recebem as informações pelo Obra Prima.

Para Mesquita, o ideal é que o cliente nem precise visitar a obra. O que evita interrupções no trabalho da equipe, inclusive do mestre de obras, que não precisa responder perguntas e nem conduzir visitantes pelo canteiro.

A cultura do smartphone chegou para ficar como tecnologia da construção civil. O mestre de obras agora solicita a compra de materiais pelo sistema da construtora. E na M2X mais um bom hábito começou a ser cultivado.

Nova cultura do controle financeiro

A M2X tem três obras em andamento. Será que há alguma delas gerando mais lucro ou beirando prejuízo? Diante dessas questões, Roniel não é mais o construtor que espera a obra acabar para saber a resposta. Todos os dias ele acompanha o fluxo de caixa e não se surpreende mais com entradas e saídas de capital.

Todos esses benefícios de um bom hábito vieram depois do construtor admitir: “Já tive prejuízo”.

Antes, Mesquita supunha que tinha amargado um mal resultado quando uma obra estourava o prazo. Também era perda de dinheiro assumir empreitadas em que ele tivesse que arcar com as custas dos materiais de construção. Mas com o novo sistema da construtora e sem as planilhas, existe a possibilidade de assumir algumas obras sem o risco de quebra de caixa.

Quando precisa saber como andam as finanças da empresa, o proprietário gera relatórios e consegue enxergar em tempo real o fluxo de caixa. Sem contar o fato de fazer projeções financeiras a partir dos dados armazenados em decorrência das entradas realizadas no sistema.

Para fechar, Obra Prima é tão simples que deixa a rotina do Roniel mais leve.

A possibilidade de delegar tarefas

A tecnologia da construção civil não precisa ser difícil para que se torne a melhor do mercado. Pelo contrário: modelos mais intuitivos e simples são ainda mais indicados, principalmente para as construtoras PME (Pequena e Média Empresa).

O primeiro sistema da construtora M2X foi tão fácil de usar, que em poucos dias Mesquita já tinha desvendado todas as funções. Com ajuda de um colaborador que executa tarefas administrativas da construtora, foram feitos os cadastros de duas principais obras, que já são operadas a partir do sistema.

Isso significa que novos projetos e novas compras de insumos para os atuais não dependem do empresário para ocorrer. Basta que todo o processo de solicitação seja concluído para Mesquita dar ou não seu aval.

O pedido sai do canteiro, passa pelo administrativo, segue para os fornecedores e retorna ao administrativo que gera o mapa de cotação. Nesse vai e vém, o construtor nem se envolve.

Além de tudo isso, os contatos com os fornecedores foram limitados. O sistema faz o intermédio automático da solicitação de orçamento. E a resposta vem padronizada por meio do Portal do Fornecedor. A partir desses retornos, o administrativo gera o mapa de cotação automático.

Antes das compras e dos orçamentos serem automatizados, o construtor tinha que parar para explicar aos colaboradores do administrativo, como é feita a gestão de obra, para depois desvendar o cálculo orçamentário. Hoje, basta inserir a metragem no módulo de orçamentos do Obra Prima.

“Qualquer pessoa consegue lançar um orçamento”, constata o proprietário da M2X, diante do uso do sistema da construtora.

Agora, várias tarefas burocráticas e repetitivas não dependem mais de Mesquita para acontecer. E esse é um dos principais benefícios da tecnologia na construção civil. E hoje ele tem a tranquilidade de dizer:

“Estou me sentindo realizado, pois 90% dos meus objetivos do ano foram realizados só com a implementação do Obra Prima”.

Experimente Obra Prima e descubra como a tecnologia pode trazer mais produtividade. Comente abaixo sobre sua experiência!

Clique aqui para experimentar!

Funcionalidades do sistema Obra Prima
Funcionalidades do sistema Obra Prima

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.