Pesquisar

Gerenciamento de obras eficiente: 13 principais etapas

dois construtores trabalham no local de construção
dois construtores trabalham no local de construção

Confira as principais etapas para fazer um gerenciamento de obras eficiente. 

Se você deseja implementar um gerenciamento de obras eficiente na sua construtora, promovendo a conclusão bem-sucedida dos projetos dentro do orçamento e do prazo estabelecido, precisa ler o conteúdo que preparamos. 

O que é gerenciamento de obras?

O gerenciamento de obras é um serviço primordial para o projeto, responsável por assegurar que tudo que foi estabelecido no início, como os processos burocráticos e construtivos do empreendimento, seja executado de maneira eficiente, garantindo orçamento e prazos. 

Certamente, qualquer empresa do setor da construção civil que deseja se profissionalizar e ter sucesso, precisa, obrigatoriamente, ter um bom gerenciamento de obras. Se bem realizado, esse serviço garante que não haja muitos impactos negativos na produtividade dentro do canteiro de obras

Esses impactos negativos vêm, principalmente, de planejamento inadequados de cronograma de entrega de materiais, compras, times de produção, etc. 

Fazer essa atividade demanda profissionais completos com uma série de conhecimentos sobre contratos, prazos e custos, além de habilidades de gestão de pessoas e liderança. 

Um bom gestor de obras deve estar pronto para prever possíveis imprevistos e problemas para trazer as melhores soluções. De acordo com a legislação do Brasil, o trabalho precisa ser feito por engenheiros civis ou arquitetos qualificados.  

Claro que em quase todo processo imprevistos acontecem, mas um bom gerenciamento de obras oferece alternativas e planos de ação para contornar essas questões, de maneira a diminuir os prejuízos de custo ou tempo. 

A importância de um sistema de gerenciamento

O objetivo principal do gerenciamento de obras é garantir que o projeto seja concluído de acordo com o que foi planejado, com o mínimo de problemas possível. Entre as vantagens podemos destacar o controle de estoque de materiais, controle financeiro, uma estratégia produtiva na execução dos projetos e uma boa antecipação de problemas e imprevistos. 

Esses benefícios estão relacionados diretamente, então, é fundamental um bom andamento de todos, já que caso aconteça uma falha, os outros também são afetados. 

O controle de estoque é fundamental para uma boa evolução da obra. Manter uma gestão adequada, de maneira que não faltem e não sobrem materiais, não aconteçam atrasos e, consequentemente, o aumento dos custos, além de evitar desperdícios e garantir uma obra com qualidade e segurança. 

O custo é um dos mais importantes pilares para qualquer projeto da construção civil e fazer um planejamento para ter o controle adequado é primordial. Afinal, dentro de um gerenciamento de obras é possível saber de todos os gastos com detalhes e fazer o monitoramento de como está o orçamento, indicador que mostra se a construção está indo bem. 

Já o planejamento da estratégia produtiva assegura que todas as fases da construção, como: fundação, instalações hidráulicas e elétricas, acabamentos, etc. sejam cumpridas de acordo com uma sequência lógica, tornando essas atividades mais efetivas. 

Por fim, um gerenciamento de obras eficiente oferece uma boa antecipação de imprevistos. É perfeitamente normal que aconteçam problemas, mas estar preparado para eles com planos de ações previstas é capaz de reduzir os danos e evitar um grande impacto no custo final do projeto. 

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

13 etapas para um gerenciamento de obras eficiente

Uma boa gestão de obras engloba uma série de atividades que o gestor precisa dominar e administrar. Logo, se deve controlar os recursos pessoais e os materiais do projeto, como o controle de contratação de pessoas, orçamento, equipamentos terceirizados, etc. 

Antes de tudo, é importante determinar as escalas de gerenciamento da construção. Afinal, todas as tarefas estão relacionadas e não podem interferir de maneira negativa umas sobre as outras. 

O modelo mais adequado precisa ser estabelecido previamente entre os envolvidos e acordado em contrato. Geralmente, as escalas de gerenciamento de obras podem ser total ou parcial. 

No primeiro, se inclui a contratação de mão de obra, serviços e materiais sendo gerenciados pelo contratado. Já na parcial, são conferidos alguns itens para o engenheiro gerenciar, enquanto outros ficam sendo responsabilidade do cliente. 

Leia também: 6 dicas para melhorar o orçamento de obras

Depois de definir, vamos para o primeiro passo da gestão de obras. Então, confira a seguir as etapas para realizar essa tarefa de forma eficiente:  

  1. Planejamento da obra;
  2. Mobilização da obra;
  3. Contratação de um time qualificado;
  4. Gestão dos recursos e materiais;
  5. Cronograma de execução do projeto;
  6. Controle dos custos;
  7. Comunicação;
  8. Gestão dos riscos;
  9. Controle de qualidade e habilidades técnicas;
  10. Tecnologia e inovação;
  11. Capacitação da equipe;
  12. Monitoramento e controle;
  13. Encerramento da construção.

Então agora que você conhece as etapas para realizar um bom gerenciamento de obras, vamos entender melhor cada uma delas, acompanhe o texto a seguir: 

1. Planejamento da obra

O sucesso da gestão de obras depende do bom planejamento, o que inclui sincronizar bem os times que realizam o projeto, além de contar com um cronograma realista. Para isso, esse planejamento deve ser organizado com total compreensão do que vai acontecer, como etapas, processos construtivos, recursos disponíveis e prazos. 

Além disso, também é necessário incluir tudo que possa gerar um impacto no cronograma, como férias de profissionais, feriados, etc. Simultaneamente, o tempo necessário para, junto ao cliente, tomar decisões, falta de materiais ou recursos, mau tempo, etc. 

Isso é fundamental porque o grande desafio de uma gestão de obras é assegurar o cumprimento do cronograma de prazos e orçamentos definidos. A solução é substituir aqueles fornecedores que não respeitam os prazos e a mão de obra que não realiza seu serviço com qualidade. 

Leia também: Como escolher fornecedores de materiais de construção?

2. Mobilização da obra

Com o planejamento finalizado é possível começar a mobilização da obra no canteiro. No caso de terrenos novos, se constrói o barracão ou aluga-se um contêiner para organizar a infraestrutura necessária para a obra. 

Já nas reformas, é preciso escolher os locais de armazenamento de materiais, acessos, apoio de escritório, conversar com a vizinhança, porteiros, síndico, etc. 

Também é necessário realizar as demolições, e deve-se estar atento para não atingir instalações e estruturas já existentes. 

3. Contratação de um time qualificado

A terceira etapa do processo de gerenciamento de obras é a contratação de uma equipe qualificada. O gestor precisa trabalhar com pessoas que confia e que são capazes de oferecer bons resultados. Isso vai evitar problemas como atrasos devido a refações ou retrabalhos. 

4. Gestão dos recursos e materiais

Outra importante etapa desse processo é a compra dos materiais e recursos. Afinal, alguns insumos precisam de um prazo maior para serem entregues e dependem da finalização de etapas anteriores. O gestor precisa conhecer esses prazos e as necessidades de cada fornecedor para liberar as frentes de trabalho. 

Uma gestão de obras eficiente deve entender do ciclo de andamento da construção para organizar todas as atividades. Dessa maneira, se evita o desperdício de material e não atrapalha a logística do projeto.  

5. Cronograma de execução do projeto

O controle das atividades de gestão precisam ser realizados com base em um cronograma de obras, analisando se elas foram feitas dentro do prazo combinado, pelo profissional responsável e dentro do padrão estabelecido. 

Assim, é fundamental que esse documento seja feito de maneira eficiente. Para isso, é recomendado montar uma lista com todas as atividades que precisam ser realizadas em cada uma das fases do projeto, profissionais responsáveis, materiais necessários e normas a serem seguidas. 

Se você quer um modelo completo de cronograma de obras, clique na imagem abaixo, faça o download e comece a usar: 

Com ele, você vai cumprir os prazos de entrega, planejar todas as etapas da obra, acompanhar a execução e controlar o tempo gasto em cada fase. 

6. Controle dos custos

Estabeleça um orçamento claro e faça o controle rigoroso das despesas! Hoje em dia já existem diversas ferramentas que te ajudam a monitorar e reduzir os custos durante a realização de uma obra. 

Se você quer um modelo completo de orçamento de obras, clique na imagem abaixo, faça o download e comece a usar: 

No fim da obra você precisa tirar dinheiro do próprio bolso para pagar os furos no planejamento financeiro? Essa é a solução para esse problema. Com o nosso modelo, você faz o orçamento de custo e venda, precificação por material e mão de obra, evita prejuízos e agiliza o processo de elaboração desse documento tão importante para o sucesso dos projetos e da empresa. 

7. Comunicação

A sétima etapa no gerenciamento de obras eficiente é estabelecer, desde o princípio, uma boa comunicação com todos os envolvidos no projeto, desde o cliente, até os colaboradores no canteiro de obras e também com os fornecedores. 

Então, estabeleça uma comunicação transparente entre todos os membros do time, use ferramentas modernas para melhorar a comunicação entre todos, como softwares de gestão de obras que oferecem chats e outros canais para todos conversarem. 

8. Gestão dos riscos

Outra etapa primordial é identificar proativamente possíveis desafios e riscos antes e durante a obra. Desenvolva estratégias de contingência para lidar com os imprevistos e estabelecer soluções. 

9. Controle de qualidade e habilidades técnicas

Para uma boa gestão é fundamental estabelecer um padrão de qualidade e habilidades técnicas desde o princípio. Então, converse com o gestor, com o time e todos os outros envolvidos. Realize também inspeções regulares para garantir a conformidade com regulamentações e normas. 

10. Tecnologia e inovação

A adoção de tecnologias e inovações é um passo essencial no gerenciamento de obras na construção civil. A utilização de softwares possibilita ter um maior controle das etapas, recursos e prazos envolvidos. 

Uma boa ferramenta é o Obra Prima, o sistema de gestão de obras completo para as pequenas e médias construtoras que estão buscando mais eficiência, dinamismo e agilidade, mas sem as complexidades e custos das plataformas tradicionais. 

O Obra Prima criou o propósito de otimizar o tempo e recursos, melhorar o controle financeiro e o monitoramento em tempo real desde o começo até a entrega final do projeto.

Para conhecer todas as vantagens e funcionalidades do nosso sistema, clique na imagem abaixo, agende uma demonstração gratuita e sem compromissos e descubra como essa ferramenta pode mudar a sua vida: 

Software de gestão de obras

11. Capacitação da equipe

Além de contratar um time qualificado, é importante investir no desenvolvimento desses profissionais. Então, ofereça cursos e treinamentos. Isso ajuda tanto em uma entrega de qualidade e mais segura, quanto no estímulo e satisfação dos trabalhadores com a sua organização.  

12. Monitoramento e controle

Em paralelo à realização do projeto, faça o monitoramento e controle das tarefas. O profissional responsável pelo gerenciamento de obras atua nessa etapa para assegurar que a construção caminhe na direção certa. 

Ele precisa atuar sanando dúvidas, evitando erros, garantindo a segurança dos colaboradores e monitorando a produtividade e os gastos para que o cronograma seja entregue como foi inicialmente planejado. 

13. Encerramento da construção

O profissional responsável deve preparar um relatório do previsto e realizado, afinal, esse documento traz dados que podem ajudar a otimizar o processo para que os próximos possam ser ainda mais eficientes

5 vantagens do bom gerenciamento de obras

O gerenciamento de obras eficiente é fundamental para entregar projetos com qualidade e segurança. Além disso, ao realizar essa tarefa da melhor maneira, seguindo as etapas que explicamos anteriormente é possível observar: 

1. Aumento da produtividade

Uma gestão eficiente garante que o time saiba exatamente quais são as suas tarefas do dia, ordem em que devem ser feitas e boas práticas na realização. 

Assim, problemas como erros e ociosidade são eliminados, otimizando a produtividade no canteiro e diminuindo erros e prejuízos. 

2. Redução dos atrasos

A otimização da produtividade e supervisão das tarefas reduz possíveis atrasos na entrega do projeto, evitando que ela fuja do prazo estipulado inicialmente.  

3. Minimização dos custos

Uma das funções do gerenciamento de obras é fazer o controle de custos, acompanhar o uso do orçamento e validar cada despesa. Além disso, essa prática evita gastos desnecessários e atividades que aumentam o valor final do projeto, como desperdícios, excesso ou falta de profissionais, etc.

4. Aumento a segurança

O gestor de obras assegura que o time cumpra as normas e boas práticas, evitando que façam atividades arriscadas sem a proteção ou treinamento adequado.

5. Garantia de qualidade e cumprimento técnico do projeto 

Além de assegurar que as tarefas estão sendo feitas conforme as normas, o gerenciamento de obras também analisa se elas atendem as exigências estipuladas no contrato.

Coloque em prática na sua empresa

Então agora que você já sabe o que é, qual é a importância, quais são as etapas e as vantagens de um gerenciamento de obras eficiente, chegou a hora de colocar tudo isso em prática na sua empresa. 

Para mais conteúdos como este, acompanhe o blog do Obra Prima e siga a nossa conta no Instagram

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.