Diário de Obra e Livro de Ordem: principais diferenças

Diário de Obra e Livro de Ordem: tudo que você precisa saber sobre esses documentos e as suas diferenças na gestão de obras da sua construtora:
Diário de obra e Livro de ordem: principais diferenças
Diário de obra e Livro de ordem: principais diferenças

Você já sabe o que é o Diário de Obra e Livro de Ordem? E sabe quais são as principais diferenças entre esses dois documentos? Descubra aqui. 

Independentemente do porte da sua construtora, para que ela consiga finalizar os projetos dentro do prazo e orçamento combinados, é preciso cumprir diversas obrigações e parâmetros. Entre eles o preenchimento de documentos que estão monitorando a evolução do projeto, como o diário de obra e o livro de ordem

Várias vezes, esses documentos são utilizados e vistos como se fossem a mesma ferramenta, porém, existem pontos específicos na definição de cada um que precisam ser conhecidos. Isso é fundamental para evitar complicações legais porque, em casos de projetos grandes, o livro de ordem é uma obrigação. 

Entenda o que exatamente é cada um deles e quais são as diferenças entre os dois: 

Relatório Diário de Obra

Já falamos bastante do Relatório Diário de Obra aqui no blog, relembre. O Relatório Diário de Obras é um documento que registra os acontecimentos e também a evolução de uma construção. Sua elaboração não é obrigatória, então não existem especificações. Geralmente, ele é usado para que o contratante consiga analisar e melhorar o controle de obras, solicitando alterações e tomando decisões sobre as medidas necessárias caso aconteçam atrasos ou imprevistos. 

Por que usá-lo?

Mesmo que não seja obrigatório, o Relatório Diário de Obras simplifica o monitoramento do projeto de construção, avaliando o cumprimento das atividades no canteiro de obras e a supervisão de seu progresso pela gestão e por parte de quem contratou. Ele também é capaz de otimizar a comunicação entre os profissionais. 

Além disso, o documento pode funcionar também como uma prova legal do cumprimento das tarefas, entregas e práticas determinadas no contrato do projeto. Uma maneira de aumentar a sua validade é fazendo a documentação fotográfica do progresso e registrando as informações no RDO. 

Quais informações precisam ser registradas?

O conteúdo do Relatório Diário de Obras pode variar dependendo de cada empresa e contrato realizado, mas de maneira geral, o documento apresenta algumas informações como: 

  • atividades realizadas;
  • tamanho e dados do time que está trabalhando no dia;
  • entradas e saídas de equipamentos e materiais;
  • decisões tomadas;
  • mudanças no plano e as suas justificativas;
  • condições climáticas;
  • eventuais impedimentos que aconteceram na obra;
  • dados e observações importantes. 

Preencher o Relatório Diário de Obras é importante para fazer o controle de obras. Por isso, o Obra Prima criou um modelo gratuito que a sua construtora pode usar, clique na imagem abaixo e faça o download. 

Livro de Ordem

O Livro de Ordem, assim como o Relatório Diário de Obra, é um documento que visa registrar as atividades relacionadas a um serviço de engenharia ou uma construção. Porém, diferentemente do RDO, ele é uma obrigação para toda solicitação de Certidão de Acervo Técnico (CAT) ou fiscalização. 

A regra foi instituída na Resolução 1094 de 31 de outubro de 2017 pelo Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea). Ele passou a ser válido 1 de janeiro do ano seguinte, a sua utilização é obrigatória em todas as construções que têm participação de profissionais do sistema Confea/ Crea. 

Por que usá-lo?

A funcionalidade do Livro de Ordem é construir uma memória escrita do empreendimento, facilitando sua fiscalização. Segundo a resolução, ele pode ser utilizado como subsídio para: 

I – comprovar autoria dos trabalhos;

II – assegurar o cumprimento das instruções, tanto administrativas quanto técnicas;

III – Impedir dúvidas sobre a orientação técnica em relação à obra

IV – avaliar razões de eventuais falhas técnicas, acidentes no trabalho e gastos imprevistos;

V – eventual fonte de dados para trabalhos estatísticos. 

Fora isso, o documento, assim como o Relatório Diário de Obras, auxilia no controle das atividades que foram realizadas, possibilitando que o contratante acompanhe a sua evolução e o cumprimento das exigências do que foi combinado. 

Quais informações precisam ser registradas?

Na documentação do livro de ordem, os itens exigidos são bem semelhantes àqueles apresentados no Relatório Diário de Obras. É preciso fazer registros das atividades diárias do projeto, como: 

  • Nome das empresas e profissionais que estão envolvidos, com as suas respectivas responsabilidades no projeto e também os encargos;
  • Datas do começo e conclusão do projeto, com o cronograma e etapas determinados;
  • interrupções de trabalho e razões;
  • mudanças no projeto e os motivos;
  • Informações relevantes e importantes para o resultado final do projeto. 

Essas são algumas das exigências que o Confea fez em sua resolução. O ideal é que antes de fazer a formulação do seu livro de ordem, confira o documento e garanta que todas as normas estão sendo seguidas no projeto. 

Diferenças entre Diário de Obra e Livro de Ordem

Agora que já entendemos o que é cada um e as suas funcionalidades, vamos descobrir quais são as suas diferenças, além do fato de um ser obrigatório e o outro não. 

Basicamente, o diário de obra e o livro de ordem têm o mesmo intuito: registrar o andamento de um projeto da construção civil. Porém, os documentos apresentam diferenças em relação à sua obrigatoriedade e nos componentes presentes. 

Outra grande diferença entre os dois é que cada projeto tem seu Livro de Ordem elaborado com base nos dados do planejamento, no resultado final e nos dados relevantes ao longo de cada uma das etapas. Já o Relatório Diário de Obras é realizado todo dia, mesmo que a etapa iniciada não tenha sido finalizada. 

O livro de ordem é um documento completo de informações técnicas, mas não tem todos os dados que o Diário de Obra apresenta. Faltam dados da rotina e não funciona como uma boa maneira de informar o cliente em relação à evolução das atividades. 

No processo de tomada de decisão, correções de imprevistos ou problemas e identificação de riscos de atraso e para o orçamento, o diário é um documento mais essencial, porque proporciona uma visão mais profunda das atividades e da avaliação do resultado atingido na conclusão do projeto. Ou seja, é importante para a gestão de obras da sua construtora. 

Os dois são ferramentas eficientes e fundamentais para o monitoramento e controle de obras, auxiliando na conferência de cumprimento das especificações do contrato e das normas estabelecidas para o setor e referentes à gestão de colaboradores, assim como na tomada de decisão e análise final do projeto.

Torne esse processo digital

Usar cada uma dessas ferramentas vai ajudar a sua empresa a ter mais sucesso no meio da construção civil. Afinal, os seus projetos terão mais chances de sair com mais qualidade e segurança, dentro do cronograma e do orçamento planejado. 

Use o modelo do Obra Prima para fazer o seu Relatório Diário de Obras com mais simplicidade e facilidade, sem perder tempo e focando no que realmente importa: fazer o seu projeto dar certo. 

Para mais dicas e conteúdos sobre temas relevantes da construção civil, acompanhe o nosso blog e siga o Obra Prima no Instagram, estamos sempre com novidades. 

Também escute o nosso podcast, o Obra Cast, temos muitas conversas interessantes sobre diversos tópicos importantes para os profissionais do setor ou mesmo pessoas que só querem saber um pouco mais sobre o tema. Clique na imagem abaixo e dê o play. 

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.