6 dicas indispensáveis para fazer um orçamento de obras blindado de erros

Uma das etapas mais desafiadoras da construção civil: Conheça as melhores dicas para ter o seu orçamento de obras blindado a erros e prejuízos!

Conheça as melhores dicas para ter o seu orçamento de obras blindado a erros e prejuízos! 

Muitas construtoras ainda enfrentam diversos problemas na hora de montar e seguir o orçamento de obras, mas existem algumas maneiras de simplificar essa tarefa e evitar os equívocos que passam despercebidos gerando gastos desnecessários.

O orçamento é a peça-chave para um gestão de obras eficiente que traga lucro para as construtoras, mas muitas não conseguem evitar os erros e acabam perdendo dinheiro. Para descobrir como mudar esse cenário, confira o texto a seguir. Ele não só vai te ensinar como não cair nesses equívocos, mas também como construir um documento eficiente para os seus projetos. 

6 dicas para o orçamento de obras da sua construtora

O orçamento de obras é um documento de referência para qualquer projeto. Esse planejamento precisa ser consultado em todas as etapas da construção para assegurar que ele está sendo realizado de acordo com aquilo que foi combinado. 

Sem um bom planejamento e organização, os gastos desnecessários e imprevistos podem acabar atrapalhando a realização da obra e também o cumprimento dos prazos e valores previstos, impactando diretamente o empreendimento e a relação com o comprador. 

É fundamental realizar o seu orçamento de obras da maneira mais eficiente e assertiva possível. Então, confira seis dicas e coloque-as em prática na sua construtora: 

  1. Faça o projeto executivo;
  2. Realize a cotação de insumos e materiais;
  3. Conheça os impostos e taxas envolvidas;
  4. Calcule o BDI;
  5. Estabeleça o lucro esperado;
  6. Revise tudo e feche a sua planilha de orçamento de obras.

Agora que você conhece os passos para evitar erros como: não conhecer os custos diretos e indiretos envolvidos, se basear em referências de preços erradas, entre outros, entenda melhor cada um deles. 

  1. Faça o projeto executivo

O projeto executivo é o primeiro passo para garantir uma gestão de obras eficiente e a prova de erros. Depois de receber as informações em relação ao projeto, o orçamentista precisa avaliar com cuidado e atenção todos os itens apresentados e começar a montar uma planilha de orçamento de obras. 

Essa etapa permeia todas as fases do projeto, sendo necessário realizar ajustes e manter o canteiro de obras, cliente e escritório sempre por dentro das alterações. Um bom planejamento financeiro inclui relatório de acompanhamento e controle eficaz, para que tudo saia como foi combinado. 

Entre as principais recomendações para montar o orçamento, destacamos: 

  • comprar valores de fornecedores e prestadores de serviço, isso evita que você gaste mais do que o necessário;
  • planejar a logística e o armazenamento dos materiais e insumos, reduzindo o desperdício de materiais devido a validade ou até perda por danos, sem falar que seu estoque não fica cheio sem necessidade ou vazio impedindo tarefas;
  • use tabelas de referência, assim você consegue montar um planejamento financeiro mais preciso e assertivo;
  • use um software de gestão de obras. 

Leia também: 

O que é projeto executivo e como ele influencia na produtividade?

  1. Realize a cotação de insumos e materiais

Neste segundo passo, indicamos que você converse com pelo menos três fornecedores para realizar o levantamento de preços dos materiais e insumos que serão usados. O preço é importante neste quesito, mas não é a única questão que precisa ser levada em consideração. 

A quantidade de materiais, as opções de pagamento, o prazo de entrega e a localização do fornecedor em relação ao canteiro de obras também são pontos essenciais que precisam ser considerados durante a cotação para que a melhor escolha seja feita. 

Uma boa avaliação de propostas precisa levar em conta o histórico dos fornecedores e a relação com o comprador. Os prazos e custos de entrega desses materiais também precisam estar de acordo com o cronograma e o que foi combinado. 

Leia também: 

5 dicas para otimizar a cotação de preços de materiais de construção

  1. Conheça os impostos e taxas envolvidas

Esquecer sobre os custos indiretos, os impostos e taxas envolvidas são alguns dos erros no orçamento de obras mais comuns. 

O orçamento precisa considerar os impostos associados aos serviços e às taxas tributárias que a construtora pagou para a realização do projeto. Assim como no documento também precisa ser definida a margem de lucro que vai ser aplicada no momento da venda do empreendimento. 

Se for cobrado do comprador apenas o que foi gasto com os materiais, o lucro é inexistente e o empreendimento pode acabar se tornando um prejuízo, uma vez que além de não ter lucro, a empresa vai precisar arcar com os impostos e as taxas. 

  1. Calcule o BDI

Já falamos sobre o BDI, relembre. Realizar o cálculo é fundamental para a precificação do empreendimento. Para entender o BDI, é preciso conhecer os dois tipos de gastos que determinam o valor final da construção: os custos diretos e indiretos. 

Os custos indiretos são incorporados ao empreendimento finalizado e ajudam a determinar o valor final. Por exemplo: administração, taxa, entre outros. Já os custos diretos são aqueles que acontecem especificamente por causa da realização de um serviço. Por exemplo: mão de obra, materiais, equipamentos, entre outros. 

O BDI (Benefícios e Despesas Indiretas) ajuda a construtora a ter um custo global acessível para conseguir uma boa margem de lucro. Realizar o cálculo do BDI e considerar o resultado no orçamento de obras é essencial para encontrar, compreender e estabelecer o panorama financeiro geral da construção.

  1. Estabeleça o lucro esperado

No orçamento também é importante considerar o lucro esperado que vai ser aplicado no valor final do projeto. Com o planejamento e o orçamento construído é possível garantir um lucro justo e sem alterações quando o empreendimento for entregue para o cliente. 

  1. Revise tudo e feche a sua planilha de orçamento de obras

É fundamental revisar o seu orçamento. Ele não pode ser visto como um documento intocável, muito pelo contrário, ele precisa ser elaborado com o máximo de consistência possível para que se torne um guia ao longo de todas as etapas da construção e, sempre que necessário, precisa ser adaptado à realidade e às necessidades do projeto. 

Justamente por essa razão é muito complicado realizar os seus orçamentos em planilhas. Quando a sua construtora usa as tecnologias que já estão disponíveis no mercado, ele fica muito mais preciso, evita erros humanos e garante que a sua construtora vai ter o melhor resultado possível. 

Conheça o Obra Prima, o software de gestão de obras perfeito para as pequenas e médias construtoras que desejam crescer e ter sucesso no mercado.

Obra Prima: o software de gestão de obras para a sua construtora

O Obra Prima facilita muito a elaboração de orçamentos, baixe o nosso modelo e comece a usar na sua construtora:

Com o nosso sistema o seu planejamento financeiro vai ficar muito mais preciso e assertivo. Você se livra das planilhas e elimina os erros humanos que geram desperdício e prejuízos para a sua construtora. 

Além disso, a nossa ferramenta é 100% na nuvem, facilitando o acesso através de qualquer dispositivo, seja web ou mobile. Dessa maneira, você consegue consultar as informações, resolver problemas e questões de qualquer lugar com poucos cliques e alguns segundos. Isso vai tornar a sua tomada de decisão muito mais eficiente. 
Para ter acesso a mais conteúdos exclusivos como este, acompanhe o nosso blog e siga o Obra Prima no Instagram. Não perca também os episódios do Obra Cast! Clique na imagem abaixo e dê o play:

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.